Nextel vai encerrar serviço de rádio em março

A Nextel anunciou nesta terça-feira (24) o fim de seu popular serviço de comunicação por rádio. O iDEN, como é chamado de forma técnica, deixará de existir em 31 de março do ano que vem, com o desligamento da comunicação como existe hoje e o fim do recurso que marcou um dos carros-chefes da empresa por mais de uma década.

O motivo para isso soa até como simples – a baixa procura pelo serviço, com a migração dos clientes para planos de dados, não justifica a continuidade dos investimentos e dos gastos com a manutenção da estrutura. A Nextel admite que ainda existem usuários fieis da plataforma, mas que os números de utilização vêm caindo ano após ano na medida em que tecnologias de internet móvel se tornam mais populares.

De acordo com dados da Anatel, pouco mais de 500 mil acessos aos serviços de rádio foram identificados nos seis primeiros meses deste ano. É pouco quando se compara a base de 2,5 milhões de clientes da Nextel em todo o Brasil, com os dados apoiando a decisão da operadora em encerrar as atividades nesse setor.

Além disso, a empresa cita outro fator predominante – os aparelhos com suporte ao iDen não são mais fabricados no Brasil. Com isso, reduziram-se os estoques de smartphones para novos clientes ou atuais usuários em busca de dispositivos. A alternativa, aqui, seria o recondicionamento de celulares antigos, algo que a Nextel não deseja fazer.

O fim do serviço iDEN, entretanto, não necessariamente significa a morte do rádio. Com o fim da tecnologia, a Nextel incentiva seus clientes a migrarem para planos 4G e passarem a utilizar o aplicativo PRIP, que serve como uma alternativa de voz sobre IP aos antigos rádios. Na prática, funciona de forma similar e mais adequada aos dispositivos que estão hoje no mercado.

Esse movimento de migração, inclusive, é antigo. Nos últimos anos, a operadora tem incentivado mais e mais a mudança de seus usuários para planos de dados e investindo em novos pacotes e serviços nesse setor. Houve, aliás, demora em adotar essa “nova” tendência, o que resultou até mesmo em perda de clientes. Agora, a Nextel vai trabalhar em um plano de transferência dos clientes antigos para as novas tecnologias, de forma a garantir que todos continuem tendo acesso aos serviços.

Fonte: Canaltech

Mais na própria Nextel

Spread the love

Fernando Dias

O Fernando trabalha no mercado de telecomunicações a mais de 15 anos tendo grande experiência com operadoras de telecom, aplicativos e mídia social. Ele é um dos top influencers da América Latina e segue a evolução do mercado durante estes anos. Veja o seu blog aqui no MobileMonday São Paulo ou mesmo o blog que ele escreve no Portal R7.

Deixe uma resposta